Fiep promove seminário sobre desindustrialização do Brasil

Evento terá a presença do ex-ministro Luiz Carlos Bresser-Pereira, do especialista em desenvolvimento sustentável, Ignacy Sachs, e outros economistas

A Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep) promove nesta sexta-feira (2), às 14 horas, em Curitiba, o seminário “A desindustrialização do Brasil”. Durante o evento, que contará com a presença do ex-ministro da Fazenda, Luiz Carlos Bresser-Pereira e do economista e sociólogo Ignacy Sachs, serão discutidas as causas que levam a um processo de desindustrialização do país – que vem sendo identificado por alguns especialistas desde o final da década de 1980 – e apresentadas soluções para estancá-lo.

Ignacy Sachs é polonês naturalizado francês e é referência por sua concepção de desenvolvimento como uma combinação de crescimento econômico, aumento igualitário do bem-estar social e preservação ambiental. Ele foi convidado a participar do Seminário sobre desindustrialização pelo presidente da Fiep, Rodrigo da Rocha Loures, nesta terça-feira (30). Ambos se encontraram, em São Paulo, na Oficina sobre Desenvolvimento Sustentável para a Rio + 20 – Conferência das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável, a ser realizada no Rio de Janeiro em junho de 2012.

Além de Ignacy Sachs e Bresser-Pereira, participam do debate os economistas Nelson Marconi, também da FGV; José Oreiro Costa, da Universidade de Brasília(UnB); e Gilmar Lourenço, presidente do Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (Ipardes).

O seminário será mediado pelo presidente da Fiep, Rodrigo da Rocha Loures. Para ele, o país precisa adotar medidas urgentes para estancar o processo de desindustrialização, que vem se acentuando por conta de fatores como altas taxas de juros, câmbio desfavorável, dificuldade de acesso a crédito, elevada carga tributária e ausência de investimentos em infraestrutura.

“Há alguns anos a indústria brasileira não está crescendo no ritmo desejado e hoje os investimentos necessários para fomentar a produção não estão acontecendo em razão da falta de financiamento”, afirma Rocha Loures.  “A pior coisa que pode acontecer com um país é deixar de apoiar as empresas. Na medida em que há desindustrialização, isso significa que estamos perdendo empregos e, por conseguinte, renda. Estamos perdendo também conhecimento tecnológico, conhecimento empresarial”, acrescenta.

Serviço

O seminário “A desindustrialização do Brasil” acontece das 14h às 18 horas desta sexta, no Cietep, sede da Fiep no Jardim Botânico. O evento é dirigido a economistas, professores, empresários, gestores públicos e jornalistas. As inscrições são gratuitas, porém com vagas limitadas, e podem ser feitas clicando aqui. O internauta também poderá acompanhar o debate seguindo o perfil da Fiep no Twitter: www.twitter.com/fiepr.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: